quem dera ter tempo

livro de contos

trecho do conto “caminho da escola”

Enquanto caminhava, foi displicentemente diminuindo o passo e quando se deu conta estava voltando para o local onde costumava encontrar Aninha. De longe, pôde avistar sua silhueta meio rechonchudinha – era perfeita, pensou com vontade de sair em sua direção. Mas não se deu por vencido. Escondeu-se atrás do primeiro poste com que topou e ali ficou observando a menina, enquanto decidia se levaria ou não seu plano adiante.

trecho do conto “dia de feira”

Parou. Seu corpo e mente eram uma disputa só. As pernas ficavam ali paradas, enquanto o pensamento tentava ir embora. Acreditava no destino. O que tivesse de ser, seria. E naquele dia, em especial, tão logo estacionou o carrinho na esquina das melancias, foi atendida. Um moço, que era novo na barraca e ainda não a conhecia, estendeu-lhe um pedaço dos grandes. Era quase o dobro da fatia que costumava ganhar dos muquiranas já conhecidos. O cérebro congelou e no minuto seguinte ela tinha mandado goela abaixo o pedaço de melancia.

trecho do conto “girassóis”

Fazia tempo que não voltava à pequena cidade onde tinha nascido, passado a infância e um
pouco mais tarde as férias. Tanto que não conseguia se lembrar da última vez. Talvez tivesse 11 ou 12 anos. Não importava. O lugar havia ficado tão desinteressante que de uma hora para a outra não quis mais voltar. Nada mais o atraia para lá. Nem os amigos meninos que costumavam brincar de esconde-esconde, trepa-trepa, pega-pega. Tampouco as amigas meninas que na época não despertavam no sexo masculino outra coisa senão antipatia.

lançamento

SELMA PEREZ ESTREIA COM LIVRO DE CONTOS ACOMPANHADOS POR FOTOS DE BEATRIZ PONTES

“Quem Dera Ter Tempo” é um livro de contos que falam do cotidiano. A jornalista Selma Perez estreia na literatura com dez histórias inusitadas e muito diferentes entre si, mas que de alguma maneira estão ligadas por uma lógica interior: a passagem do tempo – “de seus efeitos sobre os personagens e de suas implicações sobre a própria estrutura do conto”, como define o jornalista e professor Sérgio Rizzo no texto de apresentação.

O tempo está presente também nas fotos de Beatriz Pontes que acompanham os contos, mas que nem por isso os ilustram. Ao contrário: elas dão ao leitor a possibilidade de ir além da narrativa que se encerraria no texto.

Produzido de forma independente, o livro teve outros colaboradores importantes, como Thelma Vilas Boas, na edição das fotos, Raquel Matsushita, no design do projeto, e Sandra Brazil, na preparação de texto.